A vida já é muito vazia para usar snapchat

vazio

Ela está com a pele cheia de marcas porque fez botox (só um pouquinho) mas logo isso deve passsar. Mas agora ela deu para ter espinhas. No almoço,  comeu quentinhas da dieta probiótica (?!). Não conheço essa moça, uma celebridade fitness, na vida real. Mas caí no conto de olhar as bolinhas que ficam em cima do Instagram (o “stories”, que, dizem, é uma cópia do Snapchat). Caí em um mundo de reality da vida comum. Deprimi. Todos se filmam. Todos falam ao mesmo tempo. E eles não falam nada. Desculpem. Mas é um som indistinto e eu só ouço: vazio.

Gabriela Pugliesi fez um omelete que ficou ótimo. Ela acorda sempre de bom humor. E já está malhando, enquanto eu, com cinco horas de fuso na frente, ainda não sei se tenho coragem de sair da cama e encarar a vida.

Levantar vai ficando cada vez mais difícil conforme mais eu vejo a vida das pessoas. Uma angústia… Uma atriz muito famosa diz: “agora é assim, TEM que postar no snapchat e TEM que postar no snapchat do instagram.”

Tem? Tem, claro! Porque todo mundo faz e então todo mundo TEM que fazer. É preciso alimentar as redes! Nem que seja com o nosso vazio eterno.

Essa experiência de algumas horas no Snapchat do Instagram me fez mal de verdade. Deve ser algum tipo de sensibilidade que eu não gostaria de ter, mas tenho. Mas fui além. Se é pra brincar com fogo, fui lá e finalmente baixei o snapchat real.

Ali, bem, ali a vida é um reality sem prêmio. Vejo passos de gente andando na natureza. Vejo muitas vozes falando, mas elas não me falam nada. Todas parecem dizer ao mesmo tempo: “vazio,vazio, vazio.”

“Você consegue, assim, se concentrar e ler um livro até o final?”, perguntou uma vez uma conhecida (não era ironia, era sério). Respondi que sim. Ela, 30 e poucos, não, nunca tinha conseguido (mas mesmo assim conseguiu acabar a faculdade, sei lá como). A verdade é que se eu olhar para as bolinhas acima do instagram eu não leio mais nada. Não escrevo mais nada. Fico só escrevendo frases em rosa em cima de fotos minhas e…. vazio, vazio, vazio.

Sou fraca para drogas. E por isso, me desculpem, não é nada pessoal. Mas eu vou tentar não clicar em cima daquelas bolinhas nunca mais!  Não que a minha vida seja muito interessante e eu tenha muitas coisas melhores para fazer. Não! A minha vida é tão chata quanto a sua e a de todo mundo. Só que a sua é exibida por você mesmo em detalhes. Mas se a minha vida é chata, porque vou exibi-la? Para olhar pelo celular e tentar achar que não, minha vida não é chata, mas incrível o tempo todo?

Tudo bem se você gosta. Cada um cada um. Mas eu só consigo sentir; vazio, vazio, vazio.

Anúncios

6 comentários

  1. lia

    Nossa, me identifiquei. Enfim, nem tanto, pq não tenho snapchat, nem sei direito o que é. Mas “mesmo estando cinco horas na frente do Brasil”, ainda estou de pijama, pensando em que fazer da vida.
    Vida tão chata quanto a de todo mundo. Triste triste.

    Curtir

  2. Raquel

    Nina, te leio desde quando assinei a TPM, idos de 2006, e adoro como vc escreve, só para ficar registrado! ;)

    Sim, tá tudo errado, tudo ao contrário e ninguém repara, será isso? A vida alheia, os snaps, stories, fotos, meu pai do céu o que se passa na cabeça do senso comum, que segue e reproduz esse vazio ridículo e deprê? É o verdadeiro fenômeno do patético e triste.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s