“Mulher gosta quando mexem com ela na rua”. Só que não.

SONY DSC

Semana passada dois homens fizeram aquilo que alguns chamam de “cantada” e outros de assédio comigo aqui em Berlim. Aquela coisa de você estar na rua e um homem que você nunca viu do nada falar algum “elogio” para você de forma agressiva. Tem gente que chama de galanteio, jura?

Da primeira vez eu estava na porta de uma loja com uma amiga esperando outra e um cara veio andando na minha direção. Chegou bem perto de mim e disse: “eu quero tocar no seu cabelo!”.  Fiquei assustada, em pânico mesmo. Puxei a amiga para a gente entrar na loja enquanto ele dizia: “não tenha medo, não tenha medo!” Como eu não vou ter medo de alguém que eu nao conheço vindo em minha direção olhando fixo falando que quer tocar no meu cabelo?

“Ele gostou de você”, disse a amiga. Gostou de mim? Não, ele quase me atacou. Quase atacar não é gostar. Como assim gostou?, eu pensava, enquanto dizia que Berlim não era mais a mesma, explicava que equilo era raro e dizia: “assédio em Berlim, que saco!”.

Alguns dias depois aconteceu a mesma coisa. Estava parada em uma ponte vendo a vista e vem um menino caindo de drogado olhando fixo. Para perto e fala: “você tem namorado? “ Respondo: “sim”. Ele diz que pena e sai andando.

De novo não acho graça. Conto para uma amiga brasileira e ela diz: “você anda arrasando”. E eu penso de novo: “não acredito que isso tá acontecendo, como pode?”

Não disse isso para a minha amiga. Mas desde quando atrair maluco tarado folgado é arrasar? Que noção é essa que a gente ainda tem de sucesso x assédio? Alguém que você não conhece vir para cima de você na rua é galanteio???

Bem, não na minha nova quebrada. E quando você vive um tempão em uma cidade onde esse tipo de attitude é rara (pelo menos era) você muda. E tem clareza de que um cara querer pegar no seu cabelo é uma folga desgraçada. Ou seja, ou você está com azar ou a cidade não é mais a mesma.

Mas de uma coisa não tenho dúvidas sobre eu e os idiotas da rua. Isso está completamente longe de ser sucesso. Sucesso é ter azar? Sucesso é ser assediada? Não, isso é só um saco!

E não, a gente não precisa dessas coisas para acariciar o nosso ego. Estamos bem andando em paz. Mulher gosta de ser notada? Não, não gosta. Falo isso como mulher. Se você é homem e acha isso, querido, você realmente não entendeu absolutamente nada. Para as minas: talvez algumas de vocês até achem que precisam desse tipo de situação uó. Mas eu juro para você: a vida sem fiu fiu (ou com fiu fiu raro) é muito, mas muito melhor. Certeza de que se vocês provarem vão gostar. Eu garanto.

E sim, eu to tão “alemã” que se o cara tocasse no meu cabelo eu pensaria em chamar a polícia. Fiquei assim. Fazer o quê?

Um comentário

  1. Oi Nina, muito bem colocado. Infelizmente a “cantada unilateral” é encarada quase como um prêmio por algumas mulheres… e há homens que se sentem no direito de falar cada porcaria… enfim, me causa um misto de vergonha com raiva. Atitude repugnante que precisa ser trabalhada na cabeça de muita gente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s